O que faz, o que pode uma revolta?

Podemos pensar a revolta como aquilo que se relaciona, como o próprio nome nos diz, com algo que retorna, que volta, que revive e atualiza algo já familiar. Não estaria, portanto, a psicanálise desde seu primórdio relacionada à noção de revolta?

Revitalizar a revolta no momento em que vivemos, justifica a emergência da psicanálise reacercar-se do inconformismo e da insubmissão sem se omitir, na clínica e na vida.

PROGRAMAÇÃO:

Mesa 1
Palestrante: Romildo do Rêgo Barros
Mediadores: Katya Muniz e Luíza Atalia Fontes

Mesa 2
Do gozo e do comando. Sobre o controle da marcha.
Nota sobre o fazer psicanálise e sobre o fazer política.
Palestrante: Aluízio Menezes
Mediador: Carlos Mario Alvarez

Mesa 3″
Revolvendo Freud: revolta, rebeldia e luta.
Palestrante: Daniel Kupermann
Mediador: Cid Merlino

Obs.: O evento terá intervalo para almoço e à tarde será servido um coffee break.

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES:
(21) 2428-1289
(21) 2266-3300
(21) 3149-3375

Valores:

Até 20/08:
Estudante: R$ 70
Profissionais: R$ 80

Até 20/09:
Estudante: R$ 80
Profissionais: R$ 100

Até 23/09:
Estudante: R$90
Profissionais: R$ 120

Dia da palestra:
Estudante: R$ 100,00
Profissionais: R$ 140,00