De 18 a 21 de outubro de 2016

Horário: a partir das 8:30hs

Local: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - Rodovia BR 465, Km 07, s/n - Zona Rural, Seropédica, RJ

A partir de R$ 50

Inscrições

Adicionar ao Google Calendar

A psicologia é um campo de estudo do humano em suas mais diversas possibilidades e modos de viver e produzir a si mesmo enquanto indivíduo e coletividade. Apesar disso, historicamente a psicologia tem priorizado o estudo de problemáticas fundamentalmente urbanas, voltando-se em grande medida para investigações e modelos de atuação profissional junto a pessoas e grupos habitantes das cidades, passando ao largo das especificidades das populações rurais. Esse predomínio é tão presente que a psicologia tem sido, muitas vezes, compreendida como uma disciplina que nada tem a contribuir para as diferentes dimensões próprias ao mundo rural.

Desse modo, entendemos ser fundamental a entrada da psicologia nesse debate. Os diferentes modos de subjetivação, os processos psicossociais e identitários e de desenvolvimento social, cultural e econômico dos contextos rurais devem participar do horizonte de ação da psicologia. Sua atuação pode se dar por meio de investigações e de formas de atuação profissional considerando os diversos agentes que vivem e trabalham no campo. A heterogeneidade das formas de relação com a terra, elaboração de laços identitários, engajamentos em lutas sociais que visam alterar o jogo de forças políticas e econômicas devem ser parte dos interesses da psicologia latinoamericana.

Com o objetivo de fomentar esse debate, propomos a realização do II Congresso Latino-americano de Psicologia Rural a ser realizado na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro entre os dias 18 e 21 de outubro de 2016. Esperamos com o mesmo gerar um espaço para o encontro e o reconhecimento mútuo entre psicólogos e psicólogas que trabalham com essa temática em nosso continente, bem como construir redes que permitam a circulação de conhecimentos sobre a imensa diversidade presente no continente latinoamericano. Populações indígenas, quilombolas, demais populações tradicionais, assim como movimentos de luta por terra e água e trabalho formam esse heterogêneo mosaico.

O tema geral do evento será “desafios na construção de uma abordagem psicossocial das ruralidades” e os eixos temáticos de trabalho serão:

Agricultura familiar, extensão rural e trabalho rural

Objetivos:  se propõe a abordar, desde uma perspectiva psicossocial, as políticas públicas de assistência técnica, extensão e desenvolvimento rural que foram fortalecidas na última década na maior parte dos países latino-americanos. Em particular, se destaca o interesse em aprofundar a compreensão do vínculo entre agricultores e extensionistas e estudar a dimensão psicossocial dos processos de extensão e inovação rural.

Coordenadores: Dr. Fernando Landini (Argentina), Lic. María Inés Mathot (Argentina) e Ms. Iván Villafuerte (Ecuador)

Saúde e contextos rurais

Objetivos: busca refletir sobre como os modos de vida e de determinação social impactam no processo saúde-doença de populações do campo. Também incorpora discussões em torno da entrada das políticas de saúde e assistência no meio rural, destacando os desafios para sua efetivação e a formação profissional para atuar nesse contexto.

Coordenadores: Lic. Valeria González Cowes (Argentina), Dra. Magda Dimenstein (Brasil) e Dra. Candida Bezerra Dantas (Brasil)

Educação do campo

Objetivos: busca articular trabalhos que discutam as formas pelas quais a educação vem sendo efetivada nos territórios rurais, as ausências do poder público e seus impactos na vida de crianças, jovens e adultos, os desafios da política educacional nas áreas rurais, as iniciativas de educação popular por parte dos movimentos sociais e sindicais do campo; a participação dos sujeitos do campo na elaboração das políticas de educação e de propostas pedagógicas, diálogos da psicologia com a educação do campo, as formas de subjetivação que as práticas educativas (formais e não formais) engendram nos territórios rurais.

Coordenadores: Dra. Daniela Andrea Vera Bachmann (Chile) e Dra. Ana Paula Soares Silva (Brasil)

Movimentos sociais, grupos étnicos e povos tradicionais

Objetivos: visa incorporar discussões voltadas para as variadas formas de lutas sociais no campo, tais como reivindicações por terra, água e demarcações de territórios indígenas e quilombolas, efetivação dos direitos sociais e políticas públicas e por reconhecimento cultural das variadas tradições e saberes. Pretende, ainda, refletir processos subjetivos e identitários vinculados a tais contextos de luta. Busca, por fim, um esforço de construção, de reflexão e de conhecimentos que aproximem o campo dos movimentos sociais e da heterogeneidade do rural à psicologia.

Coordenadores: Dr. Jáder Ferreira Leite (Brasil), Dr. Bruno Simões Gonçalves (Brasil), Dra. Lucrecia Petit (Argentina) e Dra. Katherine Herazo (México)

Gênero e geração

Objetivos:pretende abordar as diferenças e desigualdades de gênero e gerações no âmbito rural. Busca articular reflexões e experiências sobre esta temática nas distintas áreas da vida social e política, tais como: o acesso a serviços (saúde, educação, moradia) organizações do trabalho rural (trabalhadores/as assalariados, produção familiar, cooperativismo), movimentos e organizações sociais (feminismo, movimentos de mulheres, movimentos de jovens) eproblemáticas específicas (violência de gênero, aborto, inclusão-exclusão social).

Coordenadores: Ms. Alicia Migliaro (Uruguay), Dra. Rosineide de Lourdes Meira Cordeiro (Brasil) e Dra. Fátima Cruz (Brasil/España)

Ambiente e sustentabilidade

Objetivos: visa articular as discussões envolvendo o rural às temáticas socioambientais da crise civilizacional vivida mundialmente. Nesse sentido, abarca temas como as distintas formas de ocupação do campo/cidade e sua relação com a sustentabilidade, as áreas protegidas e as populações residentes, a construção de identidades forjadas nas localidades e territórios, que têm caracterizado as ruralidades.

Coordenadores: Dr. Marcelo Gustavo Aguilar Calegare (Brasil), Dra. Alejandra Olivera Méndez (México) e Dra. Concepción Sánchez Quintanar (México)

Simpósios

Quarta, 19 de outubro de 2016

10:45 às 12:30 – Simpósio 1- Psicologia, extensão e desenvolvimento rural
Coordenador: Fernando Landini (CONICET e Universidade de la Cuenca del Plata -Argentina)
Convidados: Marlon Méndez Sastoque (Universidade de Caldas – Colômbia);  Antonio Lapalma (Universidade de Buenos Aires – Argentina)

Quinta, 20 de outubro de 2016

10:45 às 12:30 – Simpósio 2 – Questões da terra, diversidade sociocultural e saberes tradicionais na América Latina: perspectivas de uma Psicologia descolonizada
Coordenador: Bruno Simões (UFRRJ – Brasil)
Convidados: Adelaide Alves Dias (UFPB – Brasil); Carlos Alberto Arango Calad (Universidade Del Valle, Colômbia)

Sexta, 21 de outubro de 2016

10:45 às 12:30 – Simpósio 3 – Territórios e territorializações: o trabalho social no mundo rural
Coordenador: Jáder Ferreira Leite (UFRN– Brasil)
Convidados: Magda Dimenstein (UFRN – Brasil); Dr. Luis Alfonso Camarero Rioja (UNED – Espanha)

Este evento é organizado por você?